quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Carne e Malte Burger Bar: Nova hamburgueria em Coqueiros

Quando uma ideia dá certo é normal sua reprodução em série. Na gastronomia não seria diferente. Foi assim quando o sushi caiu no gosto dos brasileiros. A cada dia um estabelecimento novo abria. Em Florianópolis acontece a mesma coisa com as casas dos chamados hambúrgueres 'gourmet', se é que podemos chamar assim, já  que tal definição está tão banalizada e causa polêmica.  Os pioneiros "Gourmet Burger Market" e "Soul Gourmet" deram o start e de lá para cá foi um verdadeiro "boom". Eu mesmo já perdi as contas do número e confesso que não conheço a metade. Não vejo problema algum nessa invasão de hambúrgueres e acredito  que a grande oferta dá ênfase à qualidade, ou seja, para sobreviver, os estabelecimentos precisam investir em inovação e diferenciais.


E foi em meio a este cenário, de muito hambúrguer, que fui conhecer, no sábado (22), o Carne e Malte Burger Bar, que abriu no  mesmo local  do extinto Óióió Buteco, que fechou não por falta de qualidade, mas, talvez, por falta de estratégia na divulgação e na escolha do perfil do negócio. Fui com certo receio, já que o local tem um histórico de estabelecimentos que passaram por ali e fecharam. Me surpreendi. Com pouco tempo de vida, o Carne e Malte estava com um movimento de fazer inveja. 




O hambúrguer é simples, mas a proposta da casa talvez seja o diferencial. O estabelecimento se vende com a imagem de sustentabilidade, que cuida para onde vai o seu lixo, e de valorização dos produtos locais. As sobremesas, por exemplo, são do Campeche. Já o chope, da marca Faixa Preta, vem de Santo Amaro da Imperatriz. A água, por exemplo, não é cobrada, visando a redução de garrafas pet's nos lixos.





A decoração privilegia a rusticidade da luz baixa, móveis em tons escuros, quadrinhos sugestivos nas paredes, sendo uma delas um quadro negro com o cardápio da casa escrito.



A música ambiente é gostosa e foi Michael Jackson quem nos fez companhia nos primeiros momentos em que estivemos na casa. O atendimento foi tão bom que me fez acreditar que o garçom era o proprietário da casa, até ele negar "Não sou não. Ter um negócio dá muito trabalho", disse ele.





Já haviam me alertado sobre o atendimento um pouco atrapalhado da casa, mas não me importei. O lugar é novo e no início algumas coisas são perdoáveis, pelo menos para mim. Sentada, fiquei observando o atendimento nas outras mesas e pude verificar agilidade, mesmo com o grande movimento daquela noite. E de tanto observar, esqueci de observar que o que estava demorando, na verdade, era o meu pedido, a Batata Frita Caseira (R$5,50), que nada mais é do que a batata com casca e assada. Fiquei impaciente ao notar que clientes que chegaram depois já estavam com as batatinhas nas suas mesas. Questionei o simpático garçom que tentou agilizar o pedido, que demorou mais um pouco até chegar a nossa mesa. Quando ficou pronto, pediu desculpas e explicou: 



- Como os produtos do Carne e Malte são feitos diariamente, nada é armazenado, utilizando produtos comprados no dia, o molho que acompanha a batata havia terminado e a cozinha precisou preparar  mais dele.





A batata é muito boa, mas o molho... Era um molho de maionese verde temperado com alho, mas muito alho. Precisou dois dias para o cheiro forte sair da minha boca. O molho, se não fosse o exagero do alho, seria ótimo.





Resolvemos fazer os pedidos dos nossos hambúrgueres, enquanto degustávamos a tábua de provas de chopes e cervejas da casa. O cardápio é enxuto sem ser ousado, com 7 opções, sendo  4 de carne bovina, 2 de frango e 1 vegana. Preferi ficar no Tradicional (R$19,50) para não arriscar muito. 



Já contei para vocês que sempre que arrisco um sabor mais "diferentão" eu me dou mal

Então, fiquei na zona de conforto e gostei do que experimentei: 160g de carne bovina, folhas verdes, tomate, cebola, picles, queijo gruyere, maionese temperada e pão rústico. 


Simples e saboroso define, mas confesso que gostaria de ver, mesmo no "tradicional", algo diferente dos hambúrgueres que já conheço. Mas isso é algo pessoal,  coisas de uma blogueira de gastronomia.  .




O maridão pediu o hambúrguer de Bacon (R$25), que ele curtiu. Ele também achou o sabor do alho no molho forte e reclamou.




Sobre  a tábua de provas da casa (R$10), achei a ideia bem-vinda. A proposta é que com ela você consiga tirar a dúvida sobre  o qual sabor beber. Ficamos com os chopes da Faixa Preta, a Weiss (R$12,50) e a Pilsen (R$11,50), ambos de 500 ml.



A conta fechou em R$89. 

Prometemos voltar!   


SERVIÇO
www.carnemalte.com.br
Rua Desembargador Pedro Silva, nº1972, sl1
Telefone: (48) 3091 - 5935 ou 96278554



quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Fresh Bowl Salads: Comendo bem sem sair da linha



Há alguns anos, comer salada podia ser considerado um verdadeiro martírio. A criatividade no preparo dela era estendida apenas ao alface e tomate e, às vezes,  a algumas rodelas de cebola e pepino para incrementar. Quem lembra? O trauma com saladas em função dessa limitação no preparo  com certeza fez  muita gente traumatizar e odiá-las até hoje. Atualmente, a criatividade reina. A onda do comer bem e saudável, impera. É possível encontrar uma salada muito, mas muito gostosa. Aliás, uma salada pode,sim, fazer você salivar. E foi o que aconteceu comigo, nesta terça-feira (18), na inauguração para convidados e imprensa do Fresh Bow Salads, em Florianópolis. Pude experimentar não só saladas extremamente bem preparadas, como tapiocas, grelhados, sanduíches, doce de açai e sucos.





O Fresh Bowl Salads foi aberto ao público nesta quarta-feira (19) trazendo como proposta, como eles próprios dizem, um novo conceito de saladas. Além dos sabores de saladas prontos, o cliente tem a opção de montar um mix personalizado, a sua maneira. Tem proteína, carboidrato, grãos, folhas, molhos, entre outros itens para montar várias combinações. As folhas verdes são todas orgânicas, o que considero  um vantajoso diferencial e que me deixou super feliz. A apresentação destes pratos é impecável, de dar água na boca. A porções nesse dia foram menores, pois tratava-se de um menu degustação.

Estas foram as saladas degustadas por mim. A preferida foi a de camarões grelhados, que estavam deliciosamente suculentos. As folhas levam um molhinho bem picante, que é uma delícia para quem aprecia esse tipo de tempero.




  
Tapiocas, sanduíches, doces variados, brownie de batata doce  e sucos também fazem parte do cardápio do saudável do Fresh Bowl Salads. Confesso que fiquei curiosa com o brownie, mas não cheguei a experimentar. Experimentei o tão comentado da noite, o sorvete de açaí. As tapiocas eram muito boas,  mas nada de extraordinárias, que me fizessem salivar. Já os sucos, a palavra "divino" define. 





O Fresh Bowl Salads abre durante e dia e também à noite, período em que os grelhados entram em cena. Eu tive a oportunidade de experimentar o prato que leva  salmão e cuscuz, que mereceu nota 10 com estrelinhas. Salmão com tempero muito suave e carne suculenta. Cuscuz soltinho com tempero também  suave.







Os preços são muitos bons e variam entre R$19 as saladas e os grelhados R$30. 

SERVIÇO
www.freshbowl.com.br
Rua Altamiro Guimarães, 20, Avenida Beiramar Norte
(48) 3371- 5824




quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Cozalinda: Um agrado ao apetite mané





Hoje é para você se sentir em casa! Especialmente os "manezinhos" (substantivo usado para designar os nascidos em "Flonopolix"). Tenho certeza que os manés de coração e por opção vão se sentir prestigiados ao pisar os pés no Cozalinda, um boteco autêntico e cheio de personalidade que promete se transformar em um disputado ponto de encontro da boêmia florianopolitana e repetir o sucesso que é o vizinho Boteco Zé Mané. Sim, em um minuto você se desloca de um bar ao outro. Legal, né?




 Cozalinda está com suas portas desde o ano passado funcionando em uma espécie de "piloto". Todos os testes foram feitos. O atendimento, a cozinha e  o cardápio. Feito os ajustes, havia chegado  a hora da inauguração oficial,  dia 22 de janeiro. O Blog Garfadas, que registra os melhores lugares para se reconhecer na Grande Florianópolis, foi convidado a participar desse momento.



Para início de conversa, Cozalinda é o nome oficial de um dos chopes da casa. Foram três anos de estudos  até se chegar a sabores que tivessem a cara da cidade. São dois chopes disponíveis: o Cozalinda Pilsen (R$7,50) e o Curió Witbier (R$7,50). A bem da verdade mesmo é que o boteco foi criado para que se pudesse degustar em grande estilo essas duas saborosas bebidas. Como estou no meu quinto mês de gestação, não pude experimentar da forma como eu queria, mas dei um gole em cada chope. Os dois são  muito bons, mas a Witbier é especial. Leve, saborosa e refrescante, fácil de ser consumida a noite inteira. 




Sobre os nomes escolhidos "Cozalinda" e "Curió" seria óbvio para um mané dizer que são termos bem regionais, mas para quem desconhece o rico vocabulário da Ilha, explico: Coza linda é um expressão usada pelos conterrâneos quando algo muito lhes agrada! Reproduz um sentimento de felicidade. Já o curió, é um pássaro bem quisto pelos manezinhos, tanto é que a cidade conta com um curiódromo especialmente para eles. 



Um dos sócios da casa, Diego Raztki, nos explicou todo o cuidado tomado para criar o conceito do Cozalinda, tanto na decoração, quanto no cardápio e na sua agenda de atividades. Além de fazer boas cervejas, a marca 100% manezinha tem o propósito de contribuir para o desenvolvimento cultural, gastronômico e cervejeiro da capital.  É possível

prestigiar obras de artistas locais pelas paredes como o de Cusco Rebel, David Escobar e Viti Grosman. No antigo casarão da década de 40, é possível contemplar vários objetos característicos da região como a renda, tapetes, quadros com fotos antigas da cidade e outras coisas muito legais.



Agora falando em cardápio, não que ele tenha a cara da cultura açoriana, até tem frutos do mar como o delicioso pastel de camarão (humm), mas ele é  autêntico  e privilegia produtos locais como as cervejas Jester, de Águas Mornas, os refrigerantes Laranjinha (R$3), de Blumenau, e Pureza (R$3), de Rancho Queimado, e até a Pipoca Bilu, de Brusque, que pode ser degustada na sobremesa, a Fubilu (R$12), que é um bolinho de fubá com pedaços de chocolate branco e da famosa pipoca por dentro acompanhando de uma bola de sorvete. Diego nos contou que deu a inusitada missão para o chef da casa de criar uma sobremesa com a pipoca Bilu. E deu no que deu. 





Eu não resisti ao pastel e experimentei o de camarão (R$7) e o de carne seca (R$6,50). Ambos sequinhos, mas o de camarão é especial com seu molho cremosinho. Em seguida não resisti à almondega (R$4,50)  tão apetitosamente descrita pela atendente. O salgado tem o tamanho dos de lanchonete, pois é justamente isso que os sócios querem: a sensação de comer algumas das deliciosas almondêgas encontradas nos pés sujos da capital. Que bolinho sensacional!!! Tempero na medida, molhadinho por dentro e sequinho por fora!






Não resisti ao caprichado hambúrguer da casa, que tem uma apresentação cheia de personalidade e que convence só de olhar. O bonitão Istepô Burger (R$25) é feito com carne de costela e acompanha maionese de alho, queijo emmental, tomate, cebola roxa crocante e bacon, além das fritas ou mini salada, conforme preferência do cliente. Achei muito boa a pedida ! Na minha avaliação, por pouco o Istepô Burger  não caiu na mesmice da onda de hamburgueres em que muitos casas tentam se agarrar,  o incluindo em seu cardápio,  numa tentativa de agradar e ter sucesso!  

O Cozalinda está de parabéns! Em breve, voltarei!


SERVIÇO
www.cozalinda.com
Rua Desembargador Pedro Silva, 2406, Coqueiros 
Florianópolis




terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Especiarias: loja especializada em bolos artesanais (e afeto!)



Me encho de ternura ao escrever o post de hoje, pois é assim que me sinto sempre que lembro do Especiarias e principalmente quando degusto um quitute de lá. O Especiarias  já adoçou muita boca por aí, inclusive já esteve no blog (leia aqui e aqui) com os melhores cupcakes, pães de mel e brigadeiros gourmet que já comi. Quem conhece a autora das receitas, a Fernanda Matos, entende facilmente o porquê, ao experimentar suas iguarias, a pessoa é tomada por amor e carinho. A empresária é toda meiga, caprichosa, delicada e, felizmente, consegue transmitir esse carinho nas receitas que prepara. Mas, para minha tristeza, tempos atrás, Fernanda me falou que ia parar com as atividades do seu ateliê de doces, mas que voltaria, não sabia quando. Há alguns dias, tive uma surpresa: ela ressurgiu! Em um e-mail me convidou para conhecer sua nova loja, especializada em bolos caseiros e que leva o mesmo nome: Especiarias!





Eu sabia que coisa muita boa me esperava! E lá fui eu!



Encontrei Fernanda atrás de um balcão de uma loja super fofa com detalhes românticos e delicados, embalando perfumados bolos. Eles exalavam um cheirinho de bolos feito na cozinha da casa da vovó e que eu podia ficar sentindo o dia inteiro! E que delicadeza de embalagens ela usava para embrulhar! 

Depois de um tempo parada, a empresária resolveu voltar com tudo e inaugurou a primeira casa de bolos caseiros de Florianópolis. Quando fui à loja, localizada na Madre Benvenuta, no bairro Santa Mônica, fazia apenas uma semana desde a inauguração e as vendas diárias já estavam na casa de 30 unidades. Sim, ela já conta com uma clientela que passa diariamente para buscar um bolinho para o café.




As fornadas de bolo costumam sair duas vezes ao dia para garantir o frescor e qualidade dos produtos. Diariamente,  são preparados bolos com sabores diferentes, mas saber quais são os do dia, é bom dar uma conferida no Facebook do Especiarias. A unidade custa R$8, preço justíssimo e de fácil acesso, o que me arrisca a profetizar o sucesso do empreendimento.




Por ser uma casa especializada em bolos caseiros, lá não serão encontradas tortas ou bolos cheios de recheios e coberturas. São apenas bolinhos, simples, frescos, mas exuberantes em sabor! Tem um detalhe que ainda não contei: Fernanda abriu uma exceção e também está preparando pão de mel recheados, o melhor que já comi! Por singelos R$4 você tem uma experiência de ir ao céu a cada mordida no doce, que se derrete e desmancha na boca de forma delicada.




As imagens da foto foi do presente que ganhei do Especiarias, que veio nesta cesta  linda contendo pães de mel, bolos e uma caneca personalizada com meu nome. Delícia!!!



Inicialmente, o Especiarias está funcionando apenas para retirada, mas, futuramente, Fernanda pretende colocas mesas e cadeiras para servir seus doces com cafés e chás.

Recomendo de todo o coração que você conheça o Especiarias e seja bem feliz comendo seus maravilhosos bolos!

SERVIÇO
www.facebook.com/especiariasbolos
http://www.especiariasbolos.com.br/
Rua Madre Benvenuta, 1093 (esquina com a Cyro Belli Muller) - loja 5 - Bairro Santa Mônica, Florianópolis


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Empório do Doce: Delícias sem limites




O post de hoje é desses de deixar qualquer ser humano com água na boca, babando! Semana passada recebi um presente mais que especial no meu trabalho. Uma caixa, caprichosamente recheada com doces tão macios, mas tão macios, que não me contentei em experimentar só um, comi logo cinco de uma vez.


A Celina, uma amiga da época da faculdade, descobriu quase sem querer um enorme talento na arte de fazer doces. Ela começou fazendo algumas delícias para os colegas de trabalho, mas o sucesso foi tão grande que não demoraram para as encomendas aparecerem.




Ela então resolveu investir no seu talento, profissionalizou o negócio, e hoje é dona do Empório do Doce. A Celina faz docinhos gourmets, bolos, nacked cakes, brownies, cupcakes, bem casados, enfim, todas essas delícias calóricas que tanto amamos.




A caixa que ganhei de presente veio repleta de brigadeiros de cacau, um dos meus preferidos, brigadeiro de leite ninho recheado com nutella, brigadeiro de caipirinha, brigadeiro de paçoca, minipão de mel, além de um minipanettone recheado de chocolate.




Não tirei foto da caixa porque meu espírito de gorda me impediu de fazer o registro antes de comer. Logo fui devorando um doce de cada sabor. Ah, lógico que não comi tudo sozinha, gordura tem limite! Dividi com o pessoal do meu trabalho, que amou as belezuras.

Eu confesso que sou muito mais do salgado que do doce, mas não dispenso essas guloseimas. E o que mais gostei do Empório do Doce é que, além de superfrescos, os docinhos são muito macios, desses que derretem na boca. Amei, amei, amei!


Mas minhas experiências gastronômicas com o Empório do Doce ainda não haviam terminado. Como falei antes, a Celina me mandou um minipanettone de Natal. Quando ela me falou sobre o panettone, fui logo adiantando que não suporto essa iguaria, não sei o que vai na receita, mas tem algo forte na massa, que deixa o cheiro e gosto muito ruins. Ela então me garantiu que o dela seria diferente. E não é que foi mesmo? A massa tem a mesma consistência dos panettones normais, mas o sabor é muito diferente, muuuuiiiito melhor. Sem se falar a cobertura e o recheio. Ah, o recheio!!! Chocolate ao leite derretido. Comi metade e guardei a outra metade para o meu noivo experimentar. Ele ama panettone! O dito cujo devorou em segundos. Superaprovado.




Ah, também não poderia deixar de falar na apresentação. A decoração estava linda, com fita com motivos natalinos e tudo o que se tinha direito. Uma excelente opção como lembrança de Natal.

O único ponto negativo? A quantidade, deverias ter mandado mais caixas, Celina! Brincadeirinha! Mas se precisares de cobaia novamente, o Garfadas está à disposição!

Já estou louca para fazer minhas encomendas. Faz tempo que estou de olho no cupcake de cenoura com cobertura e recheio de chocolate e naquele bolo coberto de doce de leite. O que é aquilo, minha gente? Só de olhar, já dá vontade de devorar! Fazendo o pedido now!

Gente, falando sério agora, os docinhos são dos deuses e o preço é justíssimo. Sei disso porque ando fazendo orçamento de doce em tudo que é canto (meu casamento é ano que vem <3). Vale muito a pena!  O ateliê da Celina fica na casa dela, então não há limites de horário para buscar as encomendas. O endereço é Rua Osni João Vieira, 615, Kobrasol. Os telefones para contato são 9942-1462 e 3247-6976.

SERVIÇO
48-99421462 e 3247-6976 






Vanessa Silva é jornalista e colaboradora do Blog Garfadas